30 de dez. de 2011

VIAGEM AO DESERTO DE ATACAMA 4º DIA 348km















































































































































































































































































Este foi um dia muito interessante, começou ruim e terminou ótimo, saímos de TERMAS e continuamos pela ruta 9 ate AGUA AZUL, entramos a esquerda em uma estrada sem nome e número rumamos destino FAMAILLA, neste caminho colocamos pela primeira vez as capas de chuva, tomamos chuva fraca desde agua AGUA AZUL em diante.



Lindo! lindo mesmo! foi o que repetíamos um para o outro durante o percurso de FAMAILLA até CAFAYATE. Logo alcançamos a ruta que nos levaria a Taffi del Valle. A estrada era extremamente sinuosa, estreita e perigosa, com várias curvas em cotovelos e subidas íngremes. Muitos caracoles. Estávamos pela primeira vez sendo apresentados a um tipo de estrada que dali em diante veríamos com certa frequência: curvas em cotovelos, desfiladeiros e belíssimas paisagens. Logo alcançamos um monumento que reproduzia em uma grande estátua a figura de um índio junto a um mirador ao lado de um estacionamento com bancas onde se vendia o artesanato do lugar. Já estávamos a 1.000 m.s.n.m. Paramos e fomos tirar algumas fotos. Na volta ao local onde estacionamos a moto, esta estava cercada de curiosos. Éramos a atração. Alguns se aproximavam para saber para onde íamos e de onde vínhamos, admirados com a coragem de nos aventurar sozinhos pela América a bordo de uma motocicleta.


Continuamos a subir ate chegar a TAFI DEL VALLE ai sim a temperatura cai derepente pois estávamos a uma altura de 3050 metros isso em apenas 55km. isso é que subir!

Chegamos com estas imagens a Taffi del Vale, uma simpática cidade a beira de um grande lago. Não pudemos conhecê-la, pois seguimos direto, sem nem mesmo parar para abastecimento. A estrada, agora em meio a campos, continuava a subir. Logo o visual começou novamente a mudar e chegamos a AMAICHA DEL VALLE, local deserto, com muita pedra e do outro lado do rio algumas casas de pedra. Estávamos sendo apresentados a uma vegetação, clima, paisagem e cultura completamente diferentes do que havíamos visto até então. A partir daqui conhecemos os incríveis cactones, gigantescas árvores pertencentes a família dos cáctus, lindas, majestosas e que parecem estar nos fazendo sinais obcenos. Seguimos em direçao a cafayate e no caminho nos deparamos com mais uma obra da engenharia argentina e que veríamos tambem no CHILE, trata-se de depressao na estrda para dar vasao as aguas de chuva ( ponte ao contrário, agua em cima ponte em baixo), ja que chuvas nao sao muito comuns nesta regiao, mas quando chove vira rio em todo lugar.
Seguimos para alcançar um dos objetivos de nossa viagem: as ruínas do antigo povo Quilmes. Enfrentamos um pequeno trecho de 5 km de rípio e finalmente alcançamos as ruínas que podiam ser avistadas do asfalto. Lá também um guia nos apresentou este local incrível, onde anteriores aos povos Incas, que os dominou, vivia um povo extremamente desenvolvido e que chegou neste sítio, a contar com mais de 5.000 indivíduos. Subi um pouco para avistá-la de cima e notei o quanto ainda há de ruínas abandonadas no seu entorno. Somente 15 % da área está restaurada. Seguimos viagem, pois nosso objetivo era alcançar CAFAYATE, a mais de 50 km de onde estávamos e tínhamos pelas visitas, rendido pouco em nossa viagem até aquele momento. No caminho até Cafayate, conhecida como a região dos vinhos, encontramos muitas vinícolas. O local é muito interessante e mereceria uma estadia mais prolongada, porém nosso objetivo era outro.

Chegamos a CAFAYATE nos hospedamos e eis um boa notícia o MARIO apresentava sinais de melhora e comentou que estava com fome, bom sinal, curtimos o centrinho, jantamos e fomos dormir. km do dia 348 km.

29 de dez. de 2011

VIAGEM AO DESERTO DE ATACAMA 3º DIA 648KM























Acordamos por volta das 08:00 hrs tomamos aquele tradicional e pobre café argentino arrumamos nossa bagagem e rumamos para TERMAS DE RIO HONDO, saímos por volta das 09:00 hrs e ingressamos na ruta 16, 35 KM após PRESIDENTE ROQUE SAÉNZ PENA entramos na ruta 89 passando por CHARATA, QUIMILLI e SUNCHO CORRAL, após esta última cidade entramos 31 km em uma estrada muito precária ate a ruta 34, pegamos esta ruta sentido LA BANDA e SANTIAGO DEL ESTERO, esta última sim merecia uma visita mais detalhada , pois se tratava de uma cidade muito bonita e jeitosa vale a pena conferir com certeza.

De SANTIAGO DEL ESTERO rumamos para TERMAS DE RIO HONDO pela ruta 9, chegamos por volta das 16:00 hrs, foi um dia muito difícil, meu parceiro a cada 200km precisava de um tempo para se recuperar e se hidratar pois se tratava de um caminho de intenso calor e seu corpo ainda estava debilitado devido a gripe que insistia em não abandonar seu organismo.

Em TERMAS ficamos em um hotel com pileta caliente ( piscina de agua termal) curtimos o final da tarde e a noite jantamos um lindo dourado pescado na represa desta cidade, curtimos o centrinho fizemos umas comprinhas e cama.

Até aqui estranhei muito o preço do combustível, desde a entrada na argentina sua média até aqui foi de 2,38R$ o litro, caro! para ser na argentina, confesso que me assustou um pouco pois na patagónia difícil era passar de 2,00R$ por litro, isto ano passada na mesma data, a estadia sim pelo menos ficava na mesma média das outras viagens algo em torno de 160$ a 200$ pesos por diária em quarto duplo cerca de 80,00 por habitação. km do dia 348km

28 de dez. de 2011

VIAGEM AO DESERTO DE ATACAMA 2º DIA 592KM






























Acordei as as 07:00 tomei um banho e fui tomar café enquanto o MARIO ainda dormia, eu estava ansioso em ligar para minha esposa e saber notícias do estado da minha filha, pois o medico tinha previsto alta para o dia 27/12 mas resolveu deixa-la em observação por mais um dia já que na noite passada ela ainda apresentava momentos de febre, para minha percepção enquanto eu estaria saindo de viagem ela estaria de alta, mas isso não ocorreu, o que fez a viagem do dia anterior uma verdadeira tortura. Ao ligar fiquei sabendo que ela não estava de alta , o médico ainda não havia passado, e para complicar o estado do MARIO estava pior e resolvemos ficar no hotel até as 12:00hrs e decidiríamos se voltaríamos ou continuaríamos, tudo indicava para voltarmos, viajar com a cabeça quente ou doente não dava de jeito nenhum. As 12:00 liguei novamente e bingo minha filhota estava a caminho de casa, agora estava nas mãos do parceiro, se ele resolvesse abortar voltaríamos os dois, mas o cara é guerreiro e resolveu continuar. Partimos em direçao a RESISTÊNCIA e no caminho paramos nas missões jesuíticas mais precisamente ruínas de SAN INÁCIO patrimonio cultural da humanidade pela UNESCO desde 1993, localizada a 63km ao norte de POSADAS seguindo pela ruta 12, essa é a maior e mais conservada ruína em território argentino, suas construções são datadas do século 17 e o que se conseguiu preservar foi declarado monumento histórico nacional em 1943.

Após a visita as ruínas rumamos para CORRIENTES atravessando o rio Paraná por uma ponte linda, uma verdadeira obra da engenharia moderna, fomos abordados por policiais justamente na entrada da ponte, neste trecho que é cerca de 10 km que antecedem a ponte, motos e caminhoes não podem transitar pela ruta principal e sim pela coletora aqui conhecida como marginal, não teve jeito, como esta região já é conhecida pela corrupção da polícia o negócio foi partir para o diálogo, o oficial queria nos altuar em cerca de 700$pesos por moto algo em torno de 290,00R$ conversa vai conversa vem percebemos que o que queriam era propina, para seguirmos viagem teríamos que pagar as multas no centro da cidade mas tudo já estava fechado, conversamos com um oficial superior e negociamos as multas ali mesmo por um total de 200$ pesos algo em torno de 80,00R$ para as duas motos. ( Fica ai uma indignaçao por parte de viajantes brasileiros a corrupção de policiais argentinos é muito comum nestas províncias fronterissas, sempre querem morder uma grana extra, se você estiver certo brigue mas cuidado você esta em um pais que não é o seu então é a sua palavra contra a dele, comprovar que você não ultrapassou em faixa dupla não vai ser fácil). Concluímos nosso dia de viagem chegando na bela cidade de RESISTENCIA nos hospedamos bem no centro da cidade saímos para jantar e o MARIO ainda se recuperando nao conseguia comer nada, passou o dia a base de líquidos, totalizamos entao 592km.

27 de dez. de 2011

VIAGEM AO DESERTO DE ATACAMA 1º DIA 758km






CASINO EM ELDORADO



CATA-VENTO EM PALMAS


Um ano de preparativos desde revisão da motoca, roteiro de percurso e de turismo, este foi o tempo que levou desde a decisão desta viagem que seria algo totalmente diferente do que eu ja havia feito ate agora, pois as outras trez viagem foram totalmente e somente na patagónia, por isso, esta realmente seria uma viagem diferente.

Deserto há também na patagónia, mas é um deserto diferente na qual você ainda avista algumas estepes e plantas da região, mas o deserto de atacama sabia que seria totalmente diferente, pois para ser considerado o mais seco do planeta nem planta haveria e disso eu sabia.

Convites feitos a colegas motociclistas foram lançados, mas até a data de Dezembro ou meados de trez semanas antes da saída ninguém topou o desafio, uns por motivos de trabalho, outros por tempo e assim por diante, mas eis que surge alguém, meu colega MARIO CEZAR TREISS de GASPAR parceiro já de viagem, viagem esta que realizamos a ushuaia no ano de 2008, trez semanas antes da partida ele me liga dizendo: to dentro parceiro me passa o roteiro e vamos nessa.

A data de saída foi marcada para o dia 26/12/2011, mas já começou tumultuada, pois minha filha passou o natal internada com uma infecção intestinal, meu parceiro estava gripado, não deu outra adiamos para mais um dia.

Partimos dia 27/12, nos encontramos no trevo de minha cidade ( indaial) e rumamos sentido fronteira com argentina, nosso destino para o primeiro dia a cidade de ELDORADO na ARGENTINA passando pela br 470, br 116, br 153 e br 280, saindo do Brasil em DIONÍSIO CERQUEIRA.

Neste percurso nada de muito interessante, tanto que nenhum de nós dois tirou alguma foto, somente o que me chamou a atenção foi a exploração de energia eólica na regiao de PALMAS, você avista dezenas de cata-ventos gigantes ao longo da br 280 divisa entre PARANÁ E SANTA CATARINA realmente é uma atraçao a parte.

Neste percurso fizemos algumas paradas, muitas vezes por si, pois meu parceiro ainda gripado não se sentia muito bem e se cansava muito, efeitos da gripe. Eu ainda estava muito preocupado com minha filha pois ela ainda não estava totalmente recuperada ainda apresentando febre e isso me deixava muito preocupado pois a cada hora passada mais distante de casa eu estava.

Neste mesmo percurso tivemos que fazer uma parada forçada, pois estavam recapando a br280 num trecho perto de CLEVELANDIA após 00:15minutos seguimos viagem e foi neste trecho que tive meu primeiro susto, o MARIO pra sacanear me avisa pelo radio intercomunicador que vai derrubar um cone de sinalização, este postado na pista demarcando a área reconstruída, ele segue na frente e com o baú lateral choca-se com o cone a uma velocidade de mais ou menos 30km/h, não deu outra o cone resvala no chão vindo em minha direçao só deu tempo de abaixar a cabeça ufa! golpe de ninja.

Por fim chegamos na fronteira mais precisamente por volta das 15:15hrs, e mais 00:30 hrs para regularizar a documentação e se embora entrando na argentina, neste percurso confesso que de todas as fronteiras que eu passei foi a que mais me intrigou, pois não houve aquela mudança brusca que você avista em outras fronteiras com a ARGENTINA, desde vegetação e superfície, comparando com as demais parece que você ainda esta dentro do Brasil, subindo, descendo fazendo curvas continuamente, avistando todo o tipo de vegetação até árvores de grande porte, algo totalmente diferente das outras fronteiras que entrei, pois a ARGENTINA em fronteira com o Brasil até então era totalmente plana sem montanha nenhuma e muita plantação.

Neste percurso tive meu segundo susto, o MARIO seguia na frente e ao ultrapassar um carro um cachorro cruzou a frente do veículo justamente na hora em que ele efectuava a ultrapassagem, o canino voltou sendo atropelado pelo veículo e arremessado para cima da minha moto, quase caí naquele momento, mas foi uma questão de sorte e consegui colocar a gorda ( moto) na estrada novamente, que dia.

Chegamos a ELDORADO às 19:30hrs nos instalamos em um hotel perto de um casino e saímos para caminhar e jantar logo após a um belo e merecido banho, o MARIO estava muito mal não conseguiu comer nada e chegou a passar mal no restaurante, resolvemos voltar para o hotel tiramos algumas fotos da praça da cidade e do casino e fomos dormir, fim do primeiro dia e a distancia percorrida foi de 758km

24 de dez. de 2011

Viagem Argentina/Chile 2011 (9º e 10º dia)

   Neste dia saímos do Vulcão Pucon em direção ao Vulcão Villarica, ainda no Pucon arriscamos subir alguns metros a pé pois o teleférico não estava funcionando, após essa aventura, percorremos a região dos lagos, passando em Valdívia.. porém o tempo estava muito chuvoso impossível de bater algumas fotos.

                                                        Olha a altitude!




                                                                       kkk!!!
                    Parece pão francês, mais é Salmão Chileno...o melhor!





      Infelizmente não tivemos a mesma sorte que tivemos no Pucon, no Vulcão Villarica o tempo estava encoberto e não conseguimos subir!