28 de dez de 2011

VIAGEM AO DESERTO DE ATACAMA 2º DIA 592KM






























Acordei as as 07:00 tomei um banho e fui tomar café enquanto o MARIO ainda dormia, eu estava ansioso em ligar para minha esposa e saber notícias do estado da minha filha, pois o medico tinha previsto alta para o dia 27/12 mas resolveu deixa-la em observação por mais um dia já que na noite passada ela ainda apresentava momentos de febre, para minha percepção enquanto eu estaria saindo de viagem ela estaria de alta, mas isso não ocorreu, o que fez a viagem do dia anterior uma verdadeira tortura. Ao ligar fiquei sabendo que ela não estava de alta , o médico ainda não havia passado, e para complicar o estado do MARIO estava pior e resolvemos ficar no hotel até as 12:00hrs e decidiríamos se voltaríamos ou continuaríamos, tudo indicava para voltarmos, viajar com a cabeça quente ou doente não dava de jeito nenhum. As 12:00 liguei novamente e bingo minha filhota estava a caminho de casa, agora estava nas mãos do parceiro, se ele resolvesse abortar voltaríamos os dois, mas o cara é guerreiro e resolveu continuar. Partimos em direçao a RESISTÊNCIA e no caminho paramos nas missões jesuíticas mais precisamente ruínas de SAN INÁCIO patrimonio cultural da humanidade pela UNESCO desde 1993, localizada a 63km ao norte de POSADAS seguindo pela ruta 12, essa é a maior e mais conservada ruína em território argentino, suas construções são datadas do século 17 e o que se conseguiu preservar foi declarado monumento histórico nacional em 1943.

Após a visita as ruínas rumamos para CORRIENTES atravessando o rio Paraná por uma ponte linda, uma verdadeira obra da engenharia moderna, fomos abordados por policiais justamente na entrada da ponte, neste trecho que é cerca de 10 km que antecedem a ponte, motos e caminhoes não podem transitar pela ruta principal e sim pela coletora aqui conhecida como marginal, não teve jeito, como esta região já é conhecida pela corrupção da polícia o negócio foi partir para o diálogo, o oficial queria nos altuar em cerca de 700$pesos por moto algo em torno de 290,00R$ conversa vai conversa vem percebemos que o que queriam era propina, para seguirmos viagem teríamos que pagar as multas no centro da cidade mas tudo já estava fechado, conversamos com um oficial superior e negociamos as multas ali mesmo por um total de 200$ pesos algo em torno de 80,00R$ para as duas motos. ( Fica ai uma indignaçao por parte de viajantes brasileiros a corrupção de policiais argentinos é muito comum nestas províncias fronterissas, sempre querem morder uma grana extra, se você estiver certo brigue mas cuidado você esta em um pais que não é o seu então é a sua palavra contra a dele, comprovar que você não ultrapassou em faixa dupla não vai ser fácil). Concluímos nosso dia de viagem chegando na bela cidade de RESISTENCIA nos hospedamos bem no centro da cidade saímos para jantar e o MARIO ainda se recuperando nao conseguia comer nada, passou o dia a base de líquidos, totalizamos entao 592km.

Nenhum comentário:

Postar um comentário