3 de jan de 2012

VIAGEM AO DESERTO DE ATACAMA 8º DIA (passeios)

SAN PEDRO DE ATACAMA APÓS CHUVA







VALE DA LUA





VALE DA MORTE






CAVERNAS DE SAL






SALVO POR UMA MAOSINHA



AS TRES MARIAS













VALE DA MORTE






TEMPESTADE DE AREIA



DESERTO DE SAL






BANHO NOS GEISERS








COSINHANDO OVOS E AQUECENDO LEITE E ACHOCOLATADO.








GEISERS DEL TATIO


DO OUTRO LADO É A BOLÍVIA










AQUI É QUENTINHO








GÊISERES DEL TATIO
Levantamos de madrugada, pois às 4h vieram nos buscar no hotel para o passeio nos Gêiseres Del Tatio. A rua principal estava deserta naquele horário e fazia um pouco de frio, o céu estava muito estrelado. Aguardamos alguns minutos e as camionetes a procura de seus passageiros logo começaram a circular, enfim surge micro ónibus e embarcamos. Nosso motorista e guia informa que a viagem até os gêiseres se dividia em três etapas devido às condições da estrada: a primeira é boa, a segunda regular e a terceira péssima. Realmente vamos sacolejando de um lado para outro e depois parece que vamos perder todos nossos parafusos, alguns não se incomodam e até conseguem dormir. Chegamos antes das 7h da manhã, horário que iniciam as atividades dos gêiseres, porém neste dia não estava tão frio, fazia somente três graus negativos e isto faz com que a atividade dos mesmos não seja tão intensa, pois quanto mais frio, maior e mais intensa é a sua atividade. Um espetáculo muito interessante, vários formatos e intensidades, há dezenas deles brotando do chão e a temperatura da água pode alcançar os 85 graus e há um cheiro de enxofre no ar, parecido com cheiro de ovo cozido. Algumas pessoas queixam-se de muita dor de cabeça, um dos sintomas do mal da altitude (nesta região chamada de mal de puna), afinal estávamos a 4.320 m.s.n.m. quase mil e novecentos metros mais alto que a cidade de San Pedro. Após visitarmos vários gêiseres com a orientação de nosso guia vamos até o onibus para tomar o desayuno oferecido pela agência, os ovos são cozidos ali mesmo dentro dos geisers, leite e achocolatados também são aquecidos ali faz muito frio neste momento do café mal posso sentir meus dedos e do meu amigo MARIO eu só via seus olhos o resto estava totalmente cobertos. Aos poucos o sol começa a furar a neblina densa (fenômeno raro na região) e transforma a paisagem e a temperatura torna-se mais agradável. Seguimos para a piscina termal, muitos já se banhavam e afirmavam que a água estava ótima, porém era necessário a coragem para tirar a roupa no frio, pois não havia infra-estrutura nenhuma, a não ser umas pedras onde as pessoas tentavam se esconder para a troca das roupas. Outros, no entanto não estavam preocupados em mostrar sua nudez para quem estivesse disposto a ver. Neste momento comecei a a sentir uma enorme dor de cabeça, não havia trazido comigo as folhas de coca acredito que isso ajude bastante pois no dia anterior tinha somente sentido nauseas e tonturas, o motorista me deu um dente de alho para ficar cheirando, ele falou que o alho tem propriedade de abrir os poros e dilatar os pulmões melhorando os efeitos da puna, isso pude confirmar mais tarde pois em farmácias são vendidas pastilhas de alho para combater o efeito da altitude. ( mal de puna) Já no retorno uma paisagem magnífica: muitas lhamas pastando no vale verdejante de um lado da estrada enquanto do outro lado continuava o deserto, impressionante o que um filete de água no meio daquele deserto é capaz de fazer. Chegamos ao povoado de Machuca com uma dezena de casas e uma igreja no alto do morro, totalmente bucólico. Ha ali queijo fritas e o espetinho de lhama, muito saborosos mas eu não provei nem se quer saí do micro bus. Continuamos a sacolejar retornando a San Pedro, passamos na agência para fechar nosso passeio para a tarde e fomos ao hotel para um descanso de duas horas, pois tínhamos madrugado. Após um merecido descanso nos dirigimos a praça central para o passeio reservado, era chegada a hora de conhecer o valle de la luna,(superfície terrestre que mais se assemelha a superfície lunar),por acaso do destino era o mesmo motorista e onibus, seguimos adiante compramos as entradas do parque na portaria conhecemos algumas cavernas e fomos ate o vale da lua. Espetacular é o por de sol daquele lindo lugar, visitamos as três Marias tiramos fotos e como de costume a natureza nos prega mais uma peça, ao sairmos estava um calor infernal, tanto que resolvi alem de boné e protetor solar colocar uma blusa de mangas longa para evitar queimaduras mas bruscamente a temperatura la no vale da lua caiu rapidamente e a blusa fez uma pequena diferença. Dizem que a média de chuva no deserto de atacama que é o mais seco do planeta é de dois dias por ano e não é que pegamos um dia deste um menos bastou trinta minutos de uma chuva fraca para fazer toda a diferença, até brincamos com a situação, será que foi os dois catarinenses ou os quatro frioburguenses que trouxeram chuva para o deserto. Já em SAN PEDRO tudo estava alagado e o centro uma lama intensa cobria as ruas e o odor era insuportável. Fim de dia fomos descansar, o dia seguinte era motocar até o pacífico e visitar a maior mina de cobre do mundo em CHUQUICAMATA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário