4 de jan de 2012

VIAGEM AO DESERTO DE ATACAMA 9º DIA 798 KM

MINA DE COBRE





MONUMENTO AS VÍTIMAS DA DITADURA




DESERTO! OIA, OIA, OIA QUI LINNNDOO!







LA PORTADA



MANO DEL DESIERTO





TO FELIZ AGUA = VIDA!









MAS É SERIO ESSE MENINO.


IGREJA EM SAN PEDRO DE ATACAMA










Levantamos, carregamos a moto e fomos tomar nosso café da manhã no Salon e passeamos um pouco pela cidade para mais algumas fotos e tínhamos marcado de passar em uma agência de turismo para ver se era possível agendar a visita da mina de cobre de chuquicamata no norte do Chile, esta mina é de céu aberto e é a maior mina de cobre do mundo, eu sabia que esta visita tinha que ser agendada 24 hrs de antecedência e por azar até o dia 12/01 estava tudo lotado e como era somente dia 03/01 resolvemos tocar adiante, uma pena sim, pois esta visita para mim seria muito interessante, já ouvi muitos relatos e vi fotos desta mina com seus caminhoes enormes, mas tudo bem ficará para uma próxima viagem, pois esta mina fica no caminho de tudo, digo tudo o que você for fazer no deserto ou seguir caminho para o PERU, e esta será a minha próxima viagem quero conhecer MATCHU PITCHU. Já na saída uma parada para a foto na placa de bem vindo a San Pedro que não poderia faltar, agora sim estávamos prontos para enfrentar a estrada. A parte inicial da estrada já conhecida nossa dos passeios que fizemos a bordo de turs, porém agora de moto com uma visualização muito melhor, você se sente parte da natureza. Algumas curvas e vamos ganhando altitude para atravessar a Cordillera de Domeyko e após alguns quilômetros somente se enxerga uma reta sem fim cortando o deserto. Cem quilômetros de puro deserto, para onde quer que você olhe é pura pedra e areia, tudo muito inóspito. Quando nos chama a atenção um monumento vermelho em forma de círculo no meio do nada. Paramos para conferir do que se tratava. É um imponente monumento às vítimas da ditadura chilena que foram mortas e enterradas em uma vala comum naquele local. No total 34 obeliscos dispostos em forma circular, onde cada obelisco representa uma vítima e no centro deste templo uma cruz de pedras do deserto onde as famílias homenageiam seus mortos. Este monumento foi erguido em memória daqueles que morreram lutando por seus ideais e para que seu sacrifício permaneça na consciência coletiva da cidade de Calama. Rodamos mais alguns quilômetros e pela quantidade de lixo que começou a aparecer na beira da estrada, deduzimos que a cidade de Calama estava próxima, entramos na cidade para abastecer e rumamos para ANTOFAGASTA 220 km de calama já no oceano pacífico. A paisagem nos tirava o fôlego pedra, areia, e pedra e areia e depois mais pedra e areia é desesperador, as vezes me pergunto o que é que estou fazendo aqui, não se vê nenhuma alma viva, olho no retrovisor e o que eu avisto é somente mais um maluco como eu em cima de uma moto, vale lembrar e é de muita importância para quem viaja de moto quer seja solo ou acompanhado de duas ou mais motos, a comunicação entre os viajantes, usamos em nossa viagem um intercomunicador acoplado ao capacete muito útil, nele você conversa com mais trez companheiros a uma distancia de 1600 metros e a uma velocidade de 140km/h, também escuta seu mp3, atende seu celular via comando de voz e ouvi as orientações do gps via bluetooht, realmente este aparelho faz a diferença para quem anda de moto, a viagem torna-se mais tranquila segura e curta conversamos o tempo todo, avisando também sobre possível defeito na pista enfim colocamos a fofoca em dia damos rizadas de fatos ocorridos.

Chegamos em ANTOFAGASTA por volta do meio dia, esta cidade fica as margens do oceano pacífico tendo de um lado o mar e de outro o DESERTO! confesso que quando avistei o mar me deu uma sensaçao de alívio na hora. Paramos para almoçar em um restaurante de onde se avistava o monumento natural la portada, uma pedra a uns 200metros dentro do oceano que mais se parece com um pórtico inundado é de uma estrema beleza, mais não queira olhar para a esquerda, já me chega a dar urticária só de pensar é só DESERTO.
Almoçamos um belo salmão com salada, tomamos duas cervejas em litro e se embora para estrada, passamos pelo centro da cidade que por si é muito linda, não sei do que vivem, tudo o que tem ali vem de longe então tudo deve ser caro como SAN PEDRO DE ATACAMA, seguimos rumando a panamericana agora sentido sul, retas e mais retas e puro deserto, alguns kilometros adiante avistamos o monumento no meio do deserto chamado de mano del deserto ( mao do deserto) uma escultura de concreto em forma de mão que parece estar enterrada na areia, tiramos fotos e seguimos nossa viagem, andamos por horas a uma velocidade acima de 140km/h, tínhamos gasolina reserva isso nos tranquilizava e a 80km do nosso destino as motocas entraram na reserva bem em um trecho em que a 300km não há posto de combustível, diminuímos o ritmo e chegamos a CHANARAL com 1ltr somente no tanque de combustível, abastecemos, nos hospedamos e fomos curtir o centro e jantar. CHANARAL é uma cidade que também se avista o oceano pacífico mas é bem menor que ANTOFAGASTA. km do dia 798

Nenhum comentário:

Postar um comentário