28 de dez de 2013

DIA 2.

Saímos cedo, após um café que para ser café Argentino confesso na verdade que me surpreendeu e muito, pois em todo território argentino em todas as viagens em que ja fiz nunca presenciei um cafe de tal capricho.


Seguimos com destino a San Inácio para a visitação das ruínas jesuíticas e  já de manhã foi possível perceber que nosso dia seria de muito calor.


A uma hora de viagem chegamos as ruínas, compramos os bilhetes de entrada e adentramos ao parque onde se encontram as ruínas. Na entrada você observa explicações ilustradas de como eram as missões , datadas de 1605 foram construídas por padres jesuítas, com intuito de educar e catequizar o povo guarani que vivia nesta região, região esta que engloba os países  Argentina, Brasil e Paraguai.


Hoje só ruínas e um pequeno museo com artefatos da época e ferramentas se avistam no local, mas a grande atração está por conta da imponente igreja que ali se encontrava, somente uma parte da entrada da porta principal esta ainda de pé, uma parte do altar também se avista, junto com capelas e casa onde moravam os índios e o alojamentos dos padres, adega subterrânea e um patio enorme de fronte a igreja.


Os jesuítas construíram ali oficinas onde ensinavam o povo guarani artes como musica, carpintaria, cultivo de frutas e hortaliças além de educar e doutrinar o povo.


A guerra entre os países, a invasão do complexo para a prática de escravidão dos guaranis e a expulsão dos jesuítas contribuiu para a extinção das missões


Após a visitação rumamos com destino a Presidente Roque Sanz Pena, debaixo de um calor infernal, saímos da província de Missiones entrando na província de Corrientes. 

Com um calor desanimador que nos assolava fomos brindados com uma chuva, lavando nossa alma e refrescando bastante nossa viagem, faltavam ainda 460 km para chegar ao destino planejado e essa chuva nos deu um UP.
Passada a chuva já estavamos saindo da provincia de Corrientes entrando na província Del Chaco (conhecida por seu forte calor ) passando por uma linda obra da engenharia a ponte General Belgrano.


Seguimos a nosso destino final faltando 170 km e novamente um leve chuva nos brindou acalmando o forte calor que nos maltratava desde cedo.


Chegamos a cidade de Sanz Pena no final da tarde, nos hospedamos,lavamos a roupa do dia e saimos para jantar e conhecer a mesma, cidade esta muito diferente de todas as cidades que ja conheci neste  país, uma poluição visual som alto, me lembrou Mar Del Plata,


A cidade se transforma a noite, restaurantes tomam conta da calçada com mesas e cadeiras, vimos uma situação engraçada, uma camioneta puxando um reboque com uma caixa de som enorme, em cima da caçamba duas moças D`JS tocavam em uma mesa de som improvisada hits conhecidos na região, motos e scooters e mobiletes circulam a todo momento, não usam capacete, e vimos que carregam toda a família na moto, nao conseguimos fotografar, mas em uma moto sem luz estavam 4 pessoas incluindo um bebê, coisa de maluco. O meu parceiro de viagem segundo ele  se sentiu um ET  rimos da situação, pois ao entrarmos na cidade ao parar no primeiro semáfaro ao nosso redor dezenas de motonetas nos rodeavam, todos nao utilizavam capacete e pareciam teens alucinados voando por entre os carros, totalmente diferente da nossa situação onde na pilha do momento andávamos como tartaruga com capacete tamanha era a preocupação em andar neste transito caótico. 




 MAQUETE DAS MISSOES



 ENTRADA DA IGREJA
 FOTO ILUSTRATIVA MOSTRANDO O PROJETO COM AS TORRES


  O CALANGO SÓ NOS ESPIONANDO










 ALOJAMENTOS
SISTEMA DE  DRENAGEM  













E A CHUVA VEIO PARA NOS REFRESCAR








27 de dez de 2013

Primeiro dia, na visão do Adilson

É chegado o grande dia, após meses de preparação e estudo de roteiro e destino, decidi conhecer a cultura Peruana, seu povo costume.

No que era pra ser uma viagem solo,em um momento de alegria para mim, eis que um integrante de nosso moto clube se manifesta e resolve me acompanhar, amigo e parceiro de ciclismo Selvino de Souza , decidiu se dar por merecido umas férias e resolveu investir nesta nova aventura.

Após reuniões decidimos sair dia 26/12 com trajeto traçado para Argentina, Chile, Peru e Bolívia.

Apelidamos de 9 desejos, 9 pontos a conhecer durante estes mais de 11000 km de estrada a serem percorridos.

Hoje saímos cedo, nos encontramos na saída de minha cidade, Indaial, exatamente as 5:00 horas, conforme combinado, meu parceiro não se atrasou um minuto, ja contabilizou um ponto, o garoto é pontual......

Percorremos a BR 470 até o trevo com a BR116 rumamos até Lebon Régis, passando por Caçador, saindo na BR 153 e por ultimo a BR 280 passamos pela cidade de Palmas onde se avista os cataventos, utilizados na captação de vento gerando energia , conhecido como energia eólica, saindo do país pela cidade de Dionísio Cerqueira.

Na fronteira como de costume um tempo para resolver a burocracia,tramites aduaneiros, compramos pesos Argentinos com ótima cotação, 0,26 centavos, primeira notícia boa do dia, fizemos a carta verde ( seguro obrigatório para veículos automotores ) em um posto de conbustível na Argentina pagando um quarto do valor cobrado pela corretora em minha cidade, segunda notícia boa do dia.

Exatamente as 14:30 já rodávamos em território Argentino, passando pela primeira cidade Eldorado, chegando na cidade de Puerto Rico, fazendo um total de 847 km neste dia.

Primeiro Dia - Saindo do quintal de casa


Não tem jeito, pra sair do Brasil, é preciso passar pelas estradas brasileiras, e aqui entre nós, quem é motociclista sabe o que é pilotar no trânsito caótico das nossas estradas não duplicadas e dos nossos motoristas mal educados. Agora some isso ao fato de estarmos no período entre o Natal e o Ano Novo, onde todo mundo aproveita alguma folga para viajar com a família, para algum lugar distante, mesmo sem saber se o carro vai aguentar e se os filhos se comportarão no banco de trás.

As máquinas da Usina Eólica de Palmas PR

Hora do almoço - melão fresco com água de coco gelada

Neste primeiro dia de viagem, apesar destes detalhes do tráfego, fizemos 850km, debaixo de muito sol e calor. Saímos de Gaspar e Indaial, pegando o rumo para cortar o estado de Santa Catarina, chegando em Dionísio Cerqueira, pequena cidade de fronteira seca, onde o câmbio da moeda se faz no balcão do supermercado e o seguro carta verde se faz já do lado da Argentina, num posto de gasolina, por um quarto do valor cobrado pelas seguradoras no Brasil. No El Tigre, o tal posto de gasolina, um garoto digita os dados do contratante, num sistema interligado à seguradora argentina, sem burocracia e sem reservas, tudo na hora e com garantia de qualidade.

De posse do seguro carta verde, fizemos o "permisso" e fomos recebidos pelos "hermanos" com produtos e serviços cobrados em pesos, onde aquela sensação que está tudo mais barato convida para alguns deleites como jantar com entrada, prato principal e sobremesa.

O lugar do jantar? Uma pitoresca cidadezinha chamada Puerto Rico, onde estamos alojados num pequeno quarto de hotel, com espaço suficiente para armar nosso varal improvisado de cadarço de sapatos, secando as roupas lavadas depois de um dia de suor, belas paisagens e até uma chuva ao entardecer, que refrescou nossa parada e reserva o dia de amanhã começando fresco, pronto para sairmos cedinho, para visitar as ruínas das Misiones Jesuíticas e seguir rumo a Salta.

Varal improvisado e eficiente

Boa noite e até o próximo relato.


25 de dez de 2013

Tudo preparado para a nova viagem do MCGONROAD!

Intitulada "Expedição 9 Destinos", será protagonizada pelos motociclistas Adilson e Selva, com saída em 26 de dezembro e retorno em 23 de janeiro. O grande objetivo da dupla é chegar em Machu Picchu, onde outros integrantes do MCGONROAD já estiveram em 2012. Mas como a viagem de ida e de volta foi planejada para passar pela Argentina, Chile, Peru e Bolívia, os dois aventureiros decidiram marcar no mapa as principais paradas, com metas que farão cada dia ser diferente e desafiador.

Os 9 Destinos de Adilson e Selva:

1-Mergulho no Geiser del Tatio, San Pedro de Atacama
2-Visita à Mina de Chuqicamata, na região de Antofagasta
3-Encontro com os Condores no Canion del Coca
4-Sobrevoar as Linhas de Nazca
5-Subir Huayna Picchu em Machu Picchu
6-Navegar no lago Titicaca
7-Downwill de bike na estrada da Morte, Bolivia
8-Offroad na Cordilheira pelo Paso San Francisco
9-Voltar pra casa

Em breve, as novidades diárias aqui no blog!

27 de abr de 2013

Expedição Carretera Austral (20º e 21º Dia)


A Baixo, decidimos publicar algumas de nossas melhores fotos...


























No 20º Dia saímos de  São Borja RS com destino a Vacaria RS,  551 Km rodados.
No 21º Dia saímos de Vacaria RS com destino a Gaspar SC, 341 km rodados.

Nossa expedição chega ao fim, foram 11.600 km rodados, com milhares de litros de gasolina consumidos, não tivemos absolutamente nenhum problema com nossas motos e tão pouco com nosso carro de apoio, nem um pneu furado se quer.

Conhecemos diversas culturas muitas delas estranhas é verdade, porém enriquecedoras. Conhecemos também pessoas que nos marcaram para sempre.

Esse tipo de viagem realmente é muito diferente, não é fácil abrir mão do conforto de nossos lares para encarar condições climáticas adversas, países onde a lei não esta do seu lado, até a questão de relacionamento pega bastante, Isso mesmo, conviver  24 horas por dia, dormindo e acordando com mais 5 marmanjos não é nada fácil. (rsrsrsrs)

Por falar em 5 marmanjos, vou tentar definir um pouco de cada um de meus amigos a baixo.

Mario – Descolado.
Marcio – Centrado.
Mano – Engraçado.
Ivo – Atrapalhado.
Isaque – Há, esse só quer aprender – Curioso.

Queria também usar este último post para agradecer, preciso agradecer em nome de todo grupo todos que estão nos bastidores, Ao amigo Selvino que se não fosse por ele este site nem no ar estaria, ao amigo Adilson que elaborou todo cronograma da viagem com um belo roteiro, as pessoas no âmbito profissional que seguraram as pontas de cada um de nós, aos nossos amigos de um modo geral que nos acompanharam diariamente através do nosso blog.

Mais principalmente há nossos familiares, esses sim merecem nosso        MUITO OBRIGADO!!!

Acreditem, se não fossem por vocês essa viagem não seria possível, dedicamos cada curva, cada km rodado a vocês.

Em especial: Nena, Maria, Priscila, Gustavo, Patrícia, Tainara, Priscila, Eduarda, Irani, Matheus, Leandro,Anderson, Silvana, Janaína e Maria.

MAIS UMA VEZ, MUITO OBRIGADO!!!

Até a próxima aventura...

                                 FIM...