27 de dez de 2013

Primeiro Dia - Saindo do quintal de casa


Não tem jeito, pra sair do Brasil, é preciso passar pelas estradas brasileiras, e aqui entre nós, quem é motociclista sabe o que é pilotar no trânsito caótico das nossas estradas não duplicadas e dos nossos motoristas mal educados. Agora some isso ao fato de estarmos no período entre o Natal e o Ano Novo, onde todo mundo aproveita alguma folga para viajar com a família, para algum lugar distante, mesmo sem saber se o carro vai aguentar e se os filhos se comportarão no banco de trás.

As máquinas da Usina Eólica de Palmas PR

Hora do almoço - melão fresco com água de coco gelada

Neste primeiro dia de viagem, apesar destes detalhes do tráfego, fizemos 850km, debaixo de muito sol e calor. Saímos de Gaspar e Indaial, pegando o rumo para cortar o estado de Santa Catarina, chegando em Dionísio Cerqueira, pequena cidade de fronteira seca, onde o câmbio da moeda se faz no balcão do supermercado e o seguro carta verde se faz já do lado da Argentina, num posto de gasolina, por um quarto do valor cobrado pelas seguradoras no Brasil. No El Tigre, o tal posto de gasolina, um garoto digita os dados do contratante, num sistema interligado à seguradora argentina, sem burocracia e sem reservas, tudo na hora e com garantia de qualidade.

De posse do seguro carta verde, fizemos o "permisso" e fomos recebidos pelos "hermanos" com produtos e serviços cobrados em pesos, onde aquela sensação que está tudo mais barato convida para alguns deleites como jantar com entrada, prato principal e sobremesa.

O lugar do jantar? Uma pitoresca cidadezinha chamada Puerto Rico, onde estamos alojados num pequeno quarto de hotel, com espaço suficiente para armar nosso varal improvisado de cadarço de sapatos, secando as roupas lavadas depois de um dia de suor, belas paisagens e até uma chuva ao entardecer, que refrescou nossa parada e reserva o dia de amanhã começando fresco, pronto para sairmos cedinho, para visitar as ruínas das Misiones Jesuíticas e seguir rumo a Salta.

Varal improvisado e eficiente

Boa noite e até o próximo relato.


Nenhum comentário:

Postar um comentário